30 outubro, 2012

Hugo Simões - Volume 04



Eternos Sucessos de Grande Nomes, é o título do novo CD de Hugo Simões, seu quarto trabalho. A produção do disco foi feita pelo próprio cantor. 

Os músicos Isaías(Arranjos, Teclados,Mixagem) e Plínio(Arranjos, Guitarra e Violão) participaram também da produção. 

Capa de Laamon Simões. 

Ao todo o volume 4 tem 22 canções, dentre elas, 3 de autoria do compositor.

Contato para shows:
(87) 9934-5745 
(87) 8805-9681 

29 outubro, 2012

Apresentação & Prefácio do Livro Foi Assim I (Autor Fernando Florêncio)


Apresentação

Passando a serra de Mimoso, Arcoverde, Cruzeiro do Nordeste, começo a me alegrar. É que vou chegar na simpática e acolhedora Custódia. 

Cidade em pleno desenvolvimento comercial, industrial e cultural, minha querida terra natal. 

Nascido em Custódia e criado por pessoas simples, porém educadas, foi o autor Fernando Florêncio de Souza. Ouviu muito, conviveu muito e passou a contar estórias, fazendo História de sua vida, sua gente e de sua cidade abençoada pelo padroeiro São José. 

Não se pode exigir exatidões. É a dura realidade de um honrado sertanejo. Custódia, com todos os seus problemas vividos por ele e seus familiares, é o seu pequeno e querido mundo. 

Agora, ponha este livro nas mãos para sentir, juntamente com o escritor as emoções da vida desse sertanejo destemido que procurou sua própria sorte. Intitula-se: Foi assim!..., e subtitulado: Uma História Autobiográfica. 

Escrito como ele fala, porque não saberia fazê-lo de outro modo. Mostra aos leitores, principalmente aqueles que não vivenciaram o seu dia a dia, a luta de um rapaz pobre, que teve a garra de vencer. Vamos conhecer a vida de um custodiense pernambucano da estirpe dos homens de bem. 

Agradeço a honra que o autor me conferiu, para apresentar este livro, agora nas mãos dos leitores. 

Ler este livro é uma obrigação agradável pelo exemplo de vida que todos recebemos. 

Um abraço da conterrânea e amiga 

Maria José França do Amaral França.(Zezé) 
Pesqueira, 01 de junho de 2010 


Prefácio 

Uma atraente narrativa de vida com peripécias e lances imprevistos, descrita pelo próprio autor. Título: Foi Assim!... Uma História Autobiográfica. 

Logo de início, esta singularidade. Fernando nasceu como que de duas mães, Maria e Laura. A primeira a biológica. Pobre e heroica, soube escolher a adotiva para seu filho, que veio à luz, aos 14.10.1943. 

Laura o criou com a ternura de quem sabe proporcionar a uma criança o núcleo essencial dos primeiros anos de formação. 

Maria, no silêncio de mãe sofrida, percebia tudo, amando-o a distância e antevendo o seu futuro. 

Menino precoce, nas brincadeiras era o líder do seu grupo lúdico. 

Primeiro trabalho foi num estabelecimento misto de bar com posto de combustível, visinho a uma farmácia, onde se iniciou na ciência farmacêutica, lendo bulas, anuários e revistas. 

De Custódia à Marinha, sua maior escola. Disciplina, oportunidades e estudos sistemáticos. 

As estrelas cintilantes e as águas azuis e profundas o fascinavam. 

O hino oficial “Cisne Branco” tocava a sua sensibilidade de vocacionado marinheiro. 

Vieram os duros anos da “Revolução de 64”. Estudante e partidário da Democracia, aliou-se aos ousados colegas, que se opuseram aos usurpadores do poder político, legitimamente constituído. 

Detido pelo comando da Marinha, e tornado incomunicável, aproveitou-se de um descuido ou brecha por onde conseguiu fugir, mas sem poder escolher caminhos. Na clandestinidade, tudo se tornou difícil, tanto prosseguir nos estudos como desenvolver a atividade comercial. 

Com a anistia, livrou-se da “subversão”, retomando o espaço para a sua exitosa liberdade de trabalho e prosperidade. 

Em uma vida marcada de lutas e desafios, o inteligente custodiense resolveu reproduzir neste livro tudo o que guarda intacto na sua memória. Uma história de vida com dores e belas cores, narrada sinceramente e com orgulho. 

Fernando Florêncio de Sousa criou a expressão “marinheirando”, que bem define a essência deste seu primeiro livro, que tenho o prazer e a honra de prefaciar, anunciando aos leitores um saber de experiência feito. 

Odete de Andrada Alves 
Pesqueira, junho/2010 

28 outubro, 2012

Agradecimentos da Comunidade Santa Luzia – Bairro da Pindoba


Agradecemos a Deus pela Fé que nos trouxe até aqui, a Santa Luzia pela luz que nos uniu.É importante lembrar que a Igreja somos nós, temos a missão de levar a palavra de Deus à todos independente do lugar ou de quem quer que seja. 

Portanto, no objetivo dessa construção não esquecemos a nossa maior missão : “partilhar sempre com a comunidade o nosso trabalho missionário’.Vale ressaltar as pessoas que nos incentivaram nessa caminhada como: as irmãs da Caridade de Vedruna; Padre Orlando; os Seminaristas: Júlio Cesar e Ivanilson hoje Padre em nossa paróquia. 

Diante do exposto, no meio da nossa caminhada, chegou Padre Roberto Luciano, que nos reanimou trazendo esperança, concretizando em quatro meses um trabalho que se arrastava há sete anos. 

Agradecemos ainda, ao Padre Cristiano, a todos os trabalhadores especialmente os que trabalharam em mutirão, a você amigo que doou o seu dízimo, que contribuiu com os boletos, fez sua oferta, aqueles que de forma direta ou indiretamente ajudaram, em fim a todo povo de Deus o nosso muito obrigado. Que Santa Luzia abençoe a todos. 

Ó Deus que vos dignastes iluminar vossa Virgem Santa Luzia com o clarão da fé e com a coroa do martírio, concedei-nos que, por sua intercessão, sejamos livres de qualquer cegueira da mente e do corpo e mereçamos elevar mais facilmente o olhar para as coisas celestes. Por Cristo Nosso Senhor. Amém.

Entrega da Capela de Santa Luzia
Data: 28/10/2012
Hora: 19h
Bairro: Pindoba

Equipe organizadora da comunidade da Pindoba

27 outubro, 2012

Prefácio: Foi Assim II (autor Fernando Florêncio) por José Carneiro

Livro Foi Assim II

P R E F Á C I O
J.Carneiro

Fernando Florêncio de Sousa, primo e conterrâneo, pede-me que, à guisa de prefácio, fale sobre o seu segundo livro – FOI ASSIM II – ainda em preparo.

Li o esboço do livro e atendo o pedido com gosto e emoção.

Fernando Florêncio é um escritor nato. Tem estilo próprio e escreve de forma peculiar. O seu primeiro livro - FOI ASSIM - me surpreendeu deveras. Li-o de um fôlego só, pois consegue prender a atenção do leitor do princípio ao fim. Tem vida e originalidade. Além de fugir do convencional, ele tem um toque especial de graça e singeleza. Eu diria que o estilo simples, as frases suaves, o pensamento solto e o linguajar espontâneo, sem preocupação semântica e literária, faz com que sua leitura se torne agradável e prazerosa. Esta assertiva pode despertar uma certa estranheza e curiosidade.Todavia, no decorrer da leitura se conclui que o segredo do mérito reside na sinceridade da palavra e na firmeza do pensamento. Por outro l ado, a forma como expõe os fatos e o modo como vive as situações, cria um clima de franca comunicabilidade. Com efeito, tudo que diz agrada e desperta, por que sabe transmitir e convencer. Fiel às raízes, sem esconder as origens, faz um retrospecto de sua vida, exaltando sua terra e sua gente, notadamente amigos e familiares. Sua memória privilegiada não deixa que esqueça nada e conta tudo, chegando ao ponto de descer ao lugar mais profundo de sua privacidade, revelando o que vem da alma, numa exteriorização fora do limite. O livro, além de tudo, é abrangente, havendo, inclusive, lances históricos, beirando a romance. Entre os incontáveis casos e passagens, destaco o que refere ao movimento militar de sessenta e quatro, o qual, entre tantas coisas descritas, redundou na sua desditosa expulsão da Marinha de Guerra do Brasil; sobre a chegada de tio José Daniel em Nova Iguaçu e da doença e morte da prima Darcira, que quase me levam às lágrimas; e o caso estranho e misterioso envolvendo Severo de Lulu do Lambedor do Ingá.

Inicia o livro, contando que partiu de Custódia em cima da carroceria de um caminhão carregado de carvão e ganhou as estradas poeirentas do mundo em busca de novos horizontes. E destemido, próprio do sertanejo, enfrentou as vicissitudes da vida, transpôs os obstáculos do tempo e conquistou um lugar ao sol.

FOI ASSIM é a cara de Fernando Florêncio, seu retrato fiel de corpo inteiro, de frente e de perfil, em preto e branco, sem pose e sem retoque, de um tempo que se escondeu nos escombros do passado.

Agora é a vez de - FOI ASSIM II – o segundo livro, com outra feição e diferente roupagem. É outro o livro e outro é o autor, na essência e natureza. Assim é a vida, em sua constante evolução, em que a gente assiste aos seus lances e procura conhecer os seus meandros.

Sim, outro livro, por que sua leitura é amena e agradável. Já não cuida dos tormentos da vida e inquietudes do mundo, mas da beleza das coisas e dos encantos da natureza. E, de modo especial, do valor do bom combate, da grandeza do bem comum e do poder do trabalho.

Sim, outro é o autor, por que solto e desimpedido, alegre, contente e feliz com tudo e com todos, embalado pelo canto harmonioso da liberdade, vivendo na doce paz do lar, no convívio acalentador de uma família organizada e na companhia festiva de bons amigos e velhos companheiros. E, de quebra, a reparação de boa parte do direito que lhe foi usurpado, propiciando o sossego de um porto seguro.

É um outro homem, num momento auspicioso, não mais amargando a incerteza do futuro, mas saboreando as delícias do presente e usufruindo os prazeres da vitória conquistada a duras penas. E qual certo pedreiro, vestindo apropriado avental, se sente realizado por ter conseguido construir um edifício sobre sólidas colunas. Um verdadeiro exemplo de vida. Uma afirmação de que só através do bom trabalho se pode conquistar a terra e ganhar os céus. Que somente servindo bem a Deus e aos semelhantes se pode ter felicidade, por que ninguém é feliz sozinho.

Como se não bastasse, depois de tanto tempo, como num passe de mágica, encontra-se de volta à sua terra natal. Quanta alegria! Quanta recordação! Quanta saudade! Só que, agora, em vez de uma carroceria de um caminhão carregado de carvão, por estradas esburacadas e poeirentas, em automóvel moderno e por rodovias asfaltadas. E, para gáudio seu, numa Custódia completamente diferente de quando a deixou. Pois que, também uma nova terra, risonha e pacífica, inteiramente isenta das agruras do passado. E, mais do que isso, cheio de si, cantando vitória, revendo as mesmas paisagens e trilhando os mesmos caminhos, rodeado dos velhos companheiros e de braços dados com os custodienses ausentes, que também voltaram ao inesquecível torrão. Quanta felicidade!

Custódia é e sempre foi uma cidade diferente das demais. Ela tem algo a mais que as outras. Difere em graça e riqueza, sobressaindo-se no folclore e literatura, com muita história para contar. Tem características próprias e singulares, valendo destacar: as belas e tradicionais festas de São José; as fervorosas novenas do mês de maio; o velho cruzeiro no homônimo morro; as sentimentais serenatas ao clarão da lua cheia; os movimentados dramas de Padre Duarte; os animados bailes nos salões do Fênix; a insubstituível zabumba de Zé Biá; as impagáveis lorotas de Jovino Costa Leão; a bela fonte do Sabá; a Serra da Torre; a Serra da Velha Chica; a grande e rica fazenda do Dr. Aurélio Vasconcelos no distrito São Caetano; as conceituada s parteiras mãe Delmira e Sá Manoela; os geniais Duda Ferraz e José Perfeito; os inflamados discursos de Catonho Florêncio; os inconfundíveis leilões de seu Floriano Pinto; as enternecedoras crônicas de José Melo; as marcantes participações culturais de Paulo Pereira e Jussara Burgos; a várzea e o eclipse, saborosas produções de Jaílson Vital; a feira de Custódia de Fernando José, uma peça literária; a chegado do bispo, de Jorge Remígio, de forte sabor humorístico; os justos e perfeitos traços, feitos sob o prumo do compasso e do esquadro, no desenho de Joaquim Pereira, por seu filho José Neto; os líricos livros de Ernesto Queiroz Júnior, Maria José do Amaral França, Sevy Gomes de Oliveira, Odete de Andrada Alves e Fernando Florêncio de Sousa, com referência especial ao historiador Jovenildo Pinheiro, são manifestações intelectuais que elevam e dignificavam a comunidade.

Custódia é um celeiro de profissionais qualificados: médicos, veterinários, dentistas, enfermeiros, advogados, bacharéis de várias áreas, padres, professores, cinco juízes de direito e categorias outras.

O blog de Paulo Joaquim Peterson Pereira - Custódia Terra Querida – merece menção especial, por ser de utilidade pública e pelo zelo como é administrado, projetando a cidade e concidadãos.

Enfim, os livros de Fernando Florêncio, tanto um como o outro, mais do que aventuras de um velho marinheiro, são o testemunho vivo da personalidade de um homem de fibra, de fé e de coragem, que, com esforço próprio e mercê de Deus, combateu o bom combate e conquistou o lugar que lhe foi reservado na seara do Senhor. E, mais do que isso, movido pelo mais puro sentimento de amor e gratidão, deu tudo de si por aqueles que lhe deram nome – José Daniel e Laura Florêncio.

26 outubro, 2012

2ª Festa do Halloween da Juventude


2ª FESTA DO HALLOWEEN DA JUVENTUDE {Casa das Juventudes}
- VOCÊ NÃO VAI FICAR DE FORA DESSA!!
DIA 28 DE OUTUBRO|DOMINGO|22HS|C.L.R.C

HOMEM: R$ 5,00 _ MULHER: R$3,00

Cinco Gerações - por Carlos Lopes


Por Carlos Lopes

Não foi muito complicado entender nos meus primeiros anos de idade, lá no meu Sertão, que uma geração sucede a outra. Logo: ¨Na geração do meu pai era assim¨ ou ¨A geração sua pensa diferente da minha.¨

Afinal, o que é geração X, Y e Z? Tentemos entender através da sociologia: ¨A algum tempo os diferentes níveis de gerações estão sendo denominadas por letras. Em qual você se enquadra? Geração X: Passaram pelo grande Downsizing corporativo e precisaram procurar segurança no emprego. Filhos dos baby-boomers a geração X é formada por pessoas nascidas de 1970 a 1980. Gostam de trabalhar em equipe, não acreditam em hierarquia e não vêem mistério no computador pois, participaram do surgimento dele. Geração Y: Nascidos de 1980 a 1990 são jovens, espertos e ousados. São despojados no escritório ou ouvem iPods em suas mesas. Eles querem trabalhar, mas não querem que o trabalho seja sua vida. Antenados na expansão tecnológica, buscam qualidade de vida e conforto financeiro, estão tomando seu lugar no mercado de trabalho incrivelmente competitivo. Geração Z: A grande nuance dessa geração é zapear. Outra característica desta geração é a constante troca que se faz entre os canais de interatividade, zapeando de um a outro, da internet, ao telefone, ao vídeo game. Para eles o mundo é totalmente tecnológico e virtual pois, nasceram em meio a esse mundo. São menos deslumbrados que os da geração Y com Joystick e iPhone’s.¨

Agora, a pergunta é: Você entendeu? Entender, eu até entendi ... mas porque complicar tanto o que parece simples? Nas sete gerações pesquisadas a foto acima juntou representantes de três delas: Da terceira geração, Maria das Neves de Queiroz passos. Da quarta geração, Maria Celeste Lopes. Da quinta geração, Maria das Neves Lopes. Da sexta geração, Fabiana Aparecida Lopes e da sétima geração, Maria Eduarda Lopes. Ou seja, Maria é mãe de Celeste que é mãe de Neves, que é mãe de Fabiana que por sua vez é mãe de Eduarda. Afinal, geração é como mãe cada um tem a sua.

24 outubro, 2012

Ministério da Integração notifica empresas para retomar obras


Foto: pontodepauta.com.br

O Ministério da Integração, notificou nesta terça-feira, dia 23 empresas no intuito de retomar as obras do Projeto de Integração do Rio São Francisco, em trechos de Custódia e Sertânia.

O Ministério da Integração Nacional informa que o lote 10, em Custódia, e o lote 12, em Sertânia, do Projeto de Integração do Rio São Francisco, foram paralisados unilateralmente pelas empresas construtoras, isto é, sem o consentimento do Ministério.

O Ministério da Integração Nacional já notificou, desde setembro, as empresas para que retornem imediatamente a execução das obras, sob pena de serem impostas as devidas sanções legais previstas. Ressalta-se que os dois contratos estão vigentes e que as empresas devem, conforme estipulado, entregar os serviços executados em perfeito estado. O lote 10, composto por canal, aqueduto, pontes e reservatório, é de responsabilidade do Consórcio Emsa/Mendes Jr. Com 39 km de extensão e 55,7% dos serviços executados, o investimento é de R$ 274 milhões, dos quais R$ 186 milhões foram pagos.

De responsabilidade do Consórcio OAS/Galvão/Barbosa Mello/Coesa, o lote 12 tem 28 km de extensão e 33% de avanço físico. Com investimento de R$ 179,1 milhões, já foram pagos R$ 140 milhões. Dos 16 lotes que formam o Projeto de Integração do Rio São Francisco, sete estão em plena atividade e um já foi concluído – o canal de aproximação, em Cabrobó (PE). Em agosto foi autorizado o inicio dos serviços do lote 5, em Jati (CE).

Visando acelerar as obras, que vão beneficiar 12 milhões de pessoas, o Ministério da Integração vai realizar cinco licitações de obras complementares. O pacote inclui os lotes 3, 4, 6, 7 e 9, respectivamente localizados em Salgueiro (PE), Verdejante (PE), Mauriti (CE), São José de Piranhas (PB) e Floresta (PE).

Fonte: Dárcio Rabelo

18 outubro, 2012

Janúncio Custódia - 1º & 2º CD Download


Então, esse foi meu primeiro cd, titulado 'Janúncio Custódia - novidade no forró' e foi lançado no mercado em 2000 . Foi a primeira vitória da grande batalha que continuo travando por esse "mundão de Deus". Esse cd contém 14 faixas, destacando-se a faixa 1 - "esse alguém sou eu"- a qual mais tarde seria regravada pelo cantor de brega 'Aroldinho do Recife' e também por 'André Viana', e interpretada por artistas e bandas nacionalmente conhecidas como: Calcinha Preta, Banda Aquários, Magnificos, Forrozão Arizona, Forró Moral, Kelvins Duran, Betão, Forró Kentão e Cicinho do Acordeon e muitos outros.

Ja temos outras músicas deste mesmo trabalho que vem se destacando em todo pais como: Meu Anjo, Sai de Mim, Meu vaqueiro, Teu Ciúme.





No meu segundo trabalho, encontrei um grande problema chamado 'produção independente', onde a maioria dos artistas sofrem; principalmente os nordestinos. Até porque a maioria vem da inclusão social e precisam de patrocínio de empresas e amigos para que possam expor seu potencial artístico.

Mas, tive bastante sorte, por Deus colocar no meu caminho musical, um amigo-irmão, artista, instrumentista, produtor musical chamado 'Cicinho do Acordeon'. Um cara que considero o meu grande mestre. Com ele aprendi muito e gravei, até hoje, o meu 1º, 2º e 3º cd's. Daí comecei a definir realmente meu estilo musical, o forró pé-de-serra, conhecendo grandes compositores e artistas, e passando a fazer parte dos grandes encontros musicais no norte-nordeste.

Sempre procurei diversificar, mudar sempre pra melhor. Conseguimos destacar nesse segundo trabalho, músicas como: "Saudades do Moxotó", "Vaqueiro Apaixonado", "São João, Fogueira e Forró", passando assim a convivermos com a mídia local e regional.



SITE OFICIAL: http://janunciodecustodia.webnode.pt/

Januncio de Custodia
81.8529-2966 Recife
82.8879-6474 - Máceio

16 outubro, 2012

Atleta custodiense fica em 12º na Maratona do Recife




O atleta Claudemir Almeida, carinhosamente apelidado de Chiclete, participou da Maratona de Recife, no último final de semana. Entre os 1.663 participante, o maratonista ficou na 12ª colocação

A próxima competição será a São Silvestre em São Paulo e em 2013 a Corrida de Reis em Cuiabá.

Informação: José Orlando




15 outubro, 2012

Arqueóloga visita Sítio Carvalho - por Paulo Peterson


Sendo entrevistado por Marcia Lika Hattori (Historiadora e Mestranda em Arqueologia da USP) no hotel Macambira. A arqueóloga veio ao nosso município realizar trabalho de pesquisa sobre o sítio Carvalho, sua tese de Mestrado é sobre a luta dos moradores daquela região pela preservação da capela São Luiz Gonzaga.

Paulo Peterson

Rua Vicente Cordeiro dos Santos




Situada no Bairro da Rodoviária, a rua Vicente Cordeiro dos Santos, é uma das ruas mais antigas do bairro, nela se localiza a rádio comunitária Panorama FM.

14 outubro, 2012

Livro de Poesia Espelho D'agua - Francisco Alves



Aconteceu no dia 25 de Setembro de 2009 às 20h00 no salão de eventos KAZABELLA no Jardim Vista Alegre, em Limeira-SP, o lançamento do livro de poesia “Espelho d’água” do poeta custodiense, Francisco Alves da Silva. O qual já é autor de várias outras obras poéticas, além de ser musico e compositor.

Antes do lançamento do livro, houve um sarau Lítero musical, com a participação da violonista Simone Carvalho, e de poetas convidados. O livro Espelho d’água foi composto com 105 páginas, nas oficinas da Gráfica Azul. Entre as ilustrações em destaque, estão vários temas a serem refletidos dentro de uma leitura suave. A grande novidade do livro é o designer interior.

A proposta foi fugir realmente das regras convencionais, buscando a inovação de um contexto poético, sem agredir a suavidade das poesias. Foi assim pensado e elaborado pelo o artista plástico, Fernando Alves.

A diagramação ficou a cargo de Cinthia Nagasawa e Jessica Naomi, fotos de JB Anthero, Bruno Marin Quirino e Stock.XCHING.

Revisão: Eduardo Maguerbes e Prof. Jurandir Godoy Vitta.

A obra foi prefaciada pelo Psicanalista Rogério E. Noce.

Nesta obra, Francisco Alves se desnuda mostrando interessantes facetas de seu ser, mesmo no mundo de hoje onde os valores materiais são impostos às gerações como caminhos certos para a felicidade, o autor consegue falar em suaves poesias

Já o Prof. Nelson Leandro que assinou a orelha do livro Espelhos d’água, relata:

Quando me deparei com este livro, logo pensei, ai está o reflexo de tudo que fazemos pensamos e sentimos.”

Em depoimento, a Profª de Inglês Lisandra Fais disse:

Não deixe que qualquer pessoa lhe imponha a forma de fazer as coisas, mesmo porque cada caminho é sempre um caminho.”

Local: Rua José Antonio Massaro, 752
Jd – Barão de Limeira – (Vista Alegre)

O maior sentimento ainda é o amor”

LINK NA INTERNET: LIMEIRA JOVEM

Querendo adquirir o livro: livroespelhodagua@yahoo.com.br

11 outubro, 2012

Cine Mandacaru está de volta a Custódia-PE



CINE MANDACARU ESTÁ DE VOLTA A CUSTÓDIA

Estão abertas as inscrições para as oficinas do Cine Mandacaru que terão início no próximo dia 16 de outubro (terça-feira). Serão seis meses de oficinas de cinema com teoria e prática sobre produções audiovisuais de Pernambuco. As atividades ocorrerão em um espaço próximo a Praça Padre Leão, no centro do município de Custódia. Podem participar jovens com idades entre 17 e 29 anos e não precisa ter nenhum conhecimento na área, basta ter vontade de fazer cinema. As inscrições são gratuitas.

As oficinas serão ministradas por Pablo Murilo Souza, publicitário e fotógrafo, e Kilma Russana, comunicadora formada em arte e mídia. A ideia é que os jovens custodienses possam aprender, pesquisar e fazer cinema sobre a história da região de forma contínua. A proposta é a realização de três módulos de oficina de cinema, cada módulo será composto de oito encontros que proporcione construir junto com os participantes uma produção de vídeo sobre a história do cinema na região do sertão nordestino, intercalando discussão sobre o conteúdo e exibição de filmes produzidos no interior de Pernambuco. Ao final dos módulos, serão realizadas mostras gratuitas intituladas “Cine Mandacaru”.

O Projeto Cine Mandacaru tem como objetivos principais fomentar a reflexão, produção e exibição de filmes na rua para a população de Custódia possibilitando acesso à cultura cinematográfica produzida em Pernambuco e no Brasil. A proposta pretende dar continuidade ao trabalho iniciado em julho de 2011 com jovens que participaram da Oficina de Cinema: Módulo I – Introdução ao Fazer Cinema na Casa das Juventudes.

O Projeto Cine Mandacaru é financiado pelo Programa Mais Cultura: Microprojetos Rio São Francisco através da Fundação Nacional de Artes do Ministério da Cultura.

Serviço:
Oficinas de Cinema Projeto Cine Mandacaru
Dia 16 de outubro de 2012, a partir das 20h.
Local: Igreja Batista, próximo a Praça Padre Leão.
Informações: (81) 9693-0022 (Pablo e Kilma) ou (87) 9927-7301 (Pedro Henrique)
Entrada franca – Vagas limitadas

Realização:



08 outubro, 2012

Resultado Eleições 2012 - Custódia-PE

(clique na imagem para ver ampliada)

RESULTADO PREFEITO

13 - Dr. Luiz Carlos - 10.146 votos
40 - Anne - 9.030 votos 
33 - Roberto Santos - 201 votos

ELEITORADO

Apurado 27.232 votos
Abstenção 6.354 (23,33%)
Comparecimento 20.878 (76,67%)

VOTOS

Em Branco 368 (1,76%)
Nulos 1.133 (5,43%)
Pendentes 0 (0,00%)
Votos Válidos 19.377 (92,81%)
Nominais 19.377 (100,00%)

(clique na imagem para ver ampliada)

VEREADORES

65.555 - Ronny Barbalho - 1.301 votos
40.000 - Neguinho - 1.247 votos
40.222 - Paulino Avícola - 1.221 votos
65.444 - Nidinho de Biu - 1.1151 votos
55.555 - Gilberto de Belchior - 1.136 votos
40.333 - Yolanda de Alzira - 1.072 votos
40.789 - Cicinho - 851 votos
40.140 - Carlos Gonzaga - 758 votos
65.333 - Wilson Leandro - 755 votos
22.222 - Chico Elizeu - 746 votos
45.611 - Zé Neto Enfermeiro - 678 votos

ELEITORADO

Não apurado 0 (0,00%)
Apurado 27.232 (100,00%)
Abstenção 6.354 (23,33%)
Comparecimento 20.878 (76,67%)

VOTOS

Em branco 451 (2,16%)
Nulos 770 (3,69%)
Pendentes 0 (0,00%)
Votos Válidos 19.657 (94,15%)
Votos Nominais 18.260 (92,89%)
Votos de Legenda 1.397 (7,11%)

Fonte: JUSTIÇA ELEITORAL


RESULTADO FINAL DA ENQUETE 
REALIZADA PELO BLOG CUSTÓDIA


13 anos do falecimento de Djalma Bezerra


Essa semana fez 14 anos que o ilustre Djalma Bezerra de Souza nos deixou. Nasceu no dia 04 de julho de 1925 e morou boa parte de sua vida no Povoado Ingá, natural de Custódia foi considerado, pelo governo do Estado, um dos melhores prefeitos de nossa terra. Administrou o município por dois mandatos (01/02/1983 a 31/12/1988 e outro 23/05/1995 a 31/12/1996), além de ser eleito duas vez vereador. Na sua administração se deu o início da construção do Fórum e da rodoviária de Custódia. Ele se destacou por levar eletricidade, calçamento, saneamento básico e água encanada para boa parte da zona rural. Foi destaque também na área de saúde e educação.




Sempre com muita humildade e com um jeito bem peculiar Djalma Bezerra encantou a todos os custodienses, até hoje é lembrado e com certeza estará vivo na memória de todos que o conheceram e que sem dúvida admiravam o seu trabalho. 

‎"Na vida tantos os momentos bons quanto os ruins duram o mesmo tempo. O problema é que aproveitamos os bons e acabamos acomodados com o tempo, já os ruins vivemos intensamente, cada minuto, por isso parecem durar muito mais e por esse motivo aprendemos tanto com eles”. Citação do político.

Por Flávio Júlio (neto)

06 outubro, 2012

Projeto São Francisco em comunidades Quilombolas



Quilombolas dançando Samba de Coco na Comunidade Buenos Aires.


O Projeto de Integração do rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional está promovendo ações que beneficiarão as 16 comunidades quilombolas em sua área de influência. Elas serão contempladas com casas, telefonia comunitária, inclusão digital, projetos de desenvolvimento econômico, como fruticultura e ovinocaprinocultura, e, principalmente, o acesso à água, vetor de desenvolvimento mais importante nas comunidades.

Os remanescentes de quilombos beneficiados estão nos municípios pernambucanos de Salgueiro (Santana, Conceição das Crioulas e Contendas), Carnaubeira da Penha (Comunidade de Massapé), Custódia (Comunidades de Buenos Aires, Cachoeira da Onça e São José), Mirandiba (Comunidades de Araçá, Feijão, Juazeiro Grande, Pedra Branca, Serra do Talhado e Queimadas) e Cabrobó (Comunidades de Cruz do Riacho, Fazenda Santana e Jatobá).

O objetivo do Ministério da Integração Nacional é substituir casas de taipa por moradias de alvenaria e construir banheiros nas casas que antes não dispunham desse benefício. Já foram licitadas as obras para construção dessas casas nas comunidades de Cabrobó, Mirandiba, Carnaubeira da Penha e Custódia, onde as obras, realizadas pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa), vinculada ao Ministério da Saúde, já estão em andamento.




As ações visam proporcionar vida mais digna aos sertanejos, amenizando problemas de saúde, a exemplo da doença de chagas, transmitida pelo barbeiro, inseto encontrado com grande frequência em construções como as casas de taipa – feitas com uma estrutura de madeira roliça revestida de barro.

Esse trabalho pertence ao Programa Básico Ambiental de Desenvolvimento das Comunidades Quilombolas, que vem se articulando com outras instâncias do governo federal, como os Ministérios da Saúde, das Comunicações e do Desenvolvimento Agrário.




COMUNICAÇÃO E INCLUSÃO DIGITAL – Parcerias com os Ministérios das Comunicações e do Desenvolvimento Agrário preveem, no Programa Básico Ambiental de Desenvolvimento das Comunidades Quilombolas, a instalação de postos de telefonia comunitária nas localidades, que também serão alvo da inclusão digital. Serão instaladas salas dotadas de computadores ligados à internet. Ainda serão colocados à disposição dos jovens das comunidades cursos de montagem e manutenção de microcomputadores. Essas benfeitorias irão profissionalizar e inserir jovens no mercado de trabalho, tornando-os responsáveis pelas atividades digitais nas comunidades.

Todas essas mudanças antecedem, de forma estrutural e participativa, as ações que serão implementadas em forma de Plano de Desenvolvimento Local Sustentável nas comunidades quilombolas. Esse plano, que envolve a comunidade e o poder público, foi delineado a partir dos caminhos apontados em reuniões realizadas com as comunidades, ao longo dos últimos três anos, estando em fase de aperfeiçoamento constante pelo Ministério da Integração Nacional.

O Observatório Quilombola publica todas as informações que recebe, sem descartar ou privilegiar nenhuma fonte, e as reproduz na íntegra, não se responsabilizando pelo seu conteúdo.

Fonte: Pravda 
Fotos: Vereadora Yolanda de Alzira

Publicado no site : OBSERVATÓRIO QUILOMBOLA

03 outubro, 2012

Grupo Luar do Sertão - 1º Lugar na 7ª Copa TV Asa Branca 2012




Neste sábado 29 de setembro, aconteceu a cerimônia de abertura da 7 ª COPA TV ASA BRANCA, no ginásio de esportes em Caruaru - PE . Estavam presentes vários municípios da nossa região. Nossa cidade também poderia ficar de fora , foi representada pelo Grupo de Danças Luar de Sertão que entrou no espirito esportivo, conquistando honrosamente  para nossa cidade o Troféu de 1º lugar na cerimônia de abertura . A iniciativa na participação da 7 ª  Copa TV Asa Branca foi do diretor de esportes da nossa cidade , José Valmir (Ziquinho) juntamente com apoio da secretaria municipal de educação .



A dançaria Nathália Diniz deixou sua mensagem via Facebook, após o recebimento do troféu:

"Agradecemos a todos que nos apoiaram desde o convite, os ensaios e a própria viagem por terem nos dado essa oportunidade, voltamos orgulhosos por termos cumprido o nosso dever trazendo o mérito para a nossa cidade. "

Muito Obrigado à todos em nome de Ubiratânia e o Grupo de Danças Luar do Sertão.

VÍDEO DA TV ASA BRANCA



Tambaú 50 anos de muito sabor


Campanha publicitária da Tambaú nos ônibus em Recife, 
em comemoração aos 50 anos da empresa.
Foto: Milena Medeiros