30 de maio de 2014

O time de Odilon - por Fernando Florêncio



Por Fernando Florêncio - Ilhéus-BA



O Esporte Clube Custódia era um time ousado. Dentro dos seus domínios, ou seja, no “nosso” campo era praticamente imbatível. A fama da “parede” GABIRÚ, NAIME E VEVÉ, era conhecida em todo sertão. Mesmo sendo somente em amistosos, até porque naquela época não existia campeonato intermunicipal. Eram apenas visitas de cortesia, sendo retribuída logo após pelo visitado. Ou seja: Custodia jogava em Sertania, depois Sertania retribuía jogando em Custodia.

Uma partida inesquecível foi entre Custódia X Serra Talhada, que tinha um time “tirado a gostoso”. Só jogava nos chamados Grandes Centros, tais quais, Petrolina, Salgueiro, Crato no Ceará, Arcoverde e por aí vai. Não obstante vários convites, sempre desdenharam do nosso Esporte Clube Custódia.

Até que um dia a ficha caiu. Resolveram nos visitar. Jogão lá e cá. Gabiru até pênalti, pegou. Campo cheio, gente até em cima “dos aveloz.” Jogo apitado por Chico Eugenio,

Resultado: Aos 40 minutos do segundo tempo, o mundo veio abaixo. Gol de Custódia. E sem ninguém saber por que, a “porrada comeu no centro” E tome-lhe tapa, correria, pé na bunda.Graças a Deus, não teve tiro nem faca. Toreba, pequenininho, acertou um chute “nos quibas” de Um e com o cara correndo atrás, se enfiou ali pelos aveloz, saiu na roça de “Sêo” João Miro e reapareceu apenas na segunda feira, mostrando os meiões rasgados pelos espinhos “unha de gato”.

MOTIVO DA BRIGA: GOL FEITO POR EDMUNDO BLANDINO (CENTRO AVANTE) DE MÃÃÃÃOOOOO, depois de uma confusão na área proveniente de um escanteio cobrado por Zé Veríssimo. Daí a briga, (só na mão).

Como era de se esperar, Serra Talhada pediu revanche que foi marcada para dali a 15 dias.
Chegado o dia, com a cidade fervendo, a noticia do gol de mão correu a região, veio gente de Sertânia, até de Petrolina para assistirem àquela grande revanche. Foi noticiado até pela Rádio Pajeú, de Afogados das Ingazeiras.

Serra Talhada chegou com gosto de gás. Veio pra humilhar. Mas por esta “Eles” não esperavam.
Por motivos óbvios, Edmundo (o do gol de mão) foi “poupado”.

No lugar dele, “enxertaram” Missinho Feitosa, filho de “Sêo” Aftônio Feitosa, que estudante em Recife, estava de férias em Custódia na casa dos pais.

Serra Talhada abriu o placar 1 x 0 logo nos primeiros minutos. Silencio tumular. Até o aveloz deu uma murchada. Parecia o Maracanã na copa de 50 após o gol de Gighia, que deu a copa ao Uruguai.

Nisso “mermão”, os deuses do Olimpo baixaram sobre o nosso território e quando o juiz (Que não foi Chico Eugenio, poupado também por motivos óbvios) apitou o fim do jogo, o placar marcava:

CUSTODIA 3 X 1 SERRA TALHADA
Três gols de Missinho. Nunca mais Serra Talhada jogou em Custódia.

Com esse relato, chegarei agora ao motivo do título lá no alto. O TIME DE ODILON DO RIACHO DO GADO.

Com aquela fama do Esporte Clube Custodia correndo “o mundo” imagina, chegou até em Caruaru, tanto que o Central mandou “olheiro” para aliciar nossos craques.

Odilon criou o ESPORTE CLUBE DO RIACHO DO GADO, nome da fazenda lá pras banda de São Caetano, famosa pela colheita do Algodão Mocó.

Às segundas feiras, Odilon vinha “fazer a feira” e a galera perguntava:
E aí Odilon, como está o time da fazenda.???

Ao que ele respondia:

- Agora está fraco, mesmo assim consigo colocar 20 a 25 de cada lado, mas na colheita do algodão, se Deus quiser vou botar de 30 a 40.

As bolas usadas pelo time do Odilon, eram bexigas de boi.

2 comentários:

  1. kkk que historia massa, deve ter sido uma maravilha.

    ResponderExcluir
  2. Pois é Celso.
    Custódia teve disso e muito mais.
    Procure neste blog, O POTRO MELADO e a égua LAZARINA.
    Fernando
    Ilheus/Ba

    ResponderExcluir