19 maio, 2022

Abraço a Matriz de São José - por Zezita Queiroz


O abraço é usado, dependendo da cultura local, como forma de demonstração de afeto de uma pessoa para outra. Através dele podemos cumprimentar ou expressar sentimentos como carinho, amor, compaixão, saudade, congratulação etc. Esse sentimento de carinho, virou marca registrada na I e II edição do Encontro dos Custodienses, quando os participantes deram as mãos coletivamente, abraçando a Igreja Matriz de São José.

Esse ano (2008), além do abraço a Matriz, outro gesto significante marcou as festividades do encontro, aconteceu na noite de lançamento do livro “Custódia Relicário do Sertão” de Sevy Oliveira, no Colégio Municipal Ernesto Queiroz, onde Gracinha Queiroz, num gesto de extrema grandeza, entregou a Jônia Nóbrega, filha da homenageada Neuza Gonçalves Lima, uma placa de bronze, concebida pela Câmara Municipal de Vereadores, por sua mãe ter sido a primeira diretora do Grupo Escolar General Joaquim Inácio. Esse gesto de profunda grandeza, mostrou que o Encontro serviu para selar definitivamente as pazes entre as famílias.

Discurso de Zezita Queiroz durante almoço no Restaurante Macambira, durante II Encontro de Custodienses em 2008.




É com grande satisfação que preparamos esta festa para vocês e aguardamos com ansiedade este dia. Estamos felizes poder revê-los e pode abraçá-los. Graças a Deus tenho o prazer de nunca haver saído daqui, só para estudar, mas voltei, e aqui fiquei, convivendo com todos que moram neste lugar, vivenciando as palavras do poeta paulista Menotti Del Pichia, em seu livro Chamamento da Terra: “Fica, que aqui serão teus dias mais serenos. porque na Terra da gente, a própria dor dói menos“.

Tive sempre a paciência e esperança de alcançar dias melhores. Realmente em qualquer lugar que estejamos e trabalhamos para, sob qualquer aspecto, estarmos sempre melhores. Sofri muito com as ausências da família e pessoas amigas. Mas é a Lei da vida. Os filhos partem em busca de novos horizontes, e fazer o que? Luta, lutar e vencer.

Há homens que lutam um dia, esses são bons;
Há homens que lutam muitos dias, esses são melhores ainda;
Há homens que lutam toda uma vida, esses são imprescindíveis.

E nós, sertanejos custodienses, lutamos toda a vida e, por isso, somos IMPRESCINDÍVEIS!

Obrigada!

Zezita Queiroz 06/09/2008

2 comentários:

  1. Reginaldo Menezes - ACRE1 de novembro de 2011 23:42

    Aí, D. Zita Queiroz! Muito boa a matéria postada e muito pertinente.
    Visitando este blog de Custodia fiz uma verdadeira viagem ao passado. Velhos tempos, belos dias...
    Abraços em toda a familia.
    Reginaldo Menezes (Reginho)
    Rio Branco-Acre.

    ResponderExcluir
  2. Reginho.
    Para vç saber mais sobre os encontros dos custodienses, excelentemente retratado na matéria postada por Zezita Queiroz, mande-me seu endereço via e-mail (florencio.fernando@hotmail.com)que com prazer lhe mandarei Cds e Dvds com as filmagens da nossa festa.
    Abrs.
    Fernando Florencio
    Ilheus/Ba

    ResponderExcluir