27 de maio de 2016

Projeto Travessia oferece formação continuada para professores do Ensino Médio


Através de articulação entre equipes do projeto Travessia na GRE do Agreste Meridional e na Secretaria de Educação do Estado, professores atuantes no projeto participaram, entre os dias 23, 24 e 25 de maio, de formação continuada para profissionais do ensino fundamental, sede da regional. Assim como a formação voltada para o ensino médio, que ocorreu entre os dias 10 e 12 de maio, o encontro desta semana trabalhou o Módulo 2 do programa, cujo tema é “O Ser Humano interagindo com o espaço – onde estou?”. 


Um dos objetivos da formação foi revisitar os elementos teóricos e metodológicos inerentes à proposta de aceleração para o ensino fundamental, com a Metodologia Telessala. Para os estudos, foram contempladas as disciplinas de Matemática, Geografia e Língua Portuguesa, fundamentando a metodologia do Telecurso adotada pelo Travessia. Além disto, foram apresentadas as propostas de trabalho com o Projeto Pedagógico Complementar Qualifica, e vivenciado o trabalho com o “Tecendo Leituras, Construindo Cidadania”. 

A gestora da GRE do Agreste Meridional, Adelma Elias, esteve presente e destacou a importância da formação continuada e do projeto Travessia. “Hoje os resultados favoráveis de distorção idade/ano e evasão escolar demonstram o sucesso do projeto, que iniciou por meio da vontade política, mas tem sua continuidade pela competência, esforço e dedicação dos professores que estão em sala de aula”.

Projeto Travessia - Lançado em junho de 2007, o Travessia – Programa de Aceleração de Estudos de Pernambuco configura-se como uma política pública de ensino do governo de Pernambuco cuja finalidade é reduzir a defasagem idade/série dos estudantes do Ensino Médio da Rede Estadual de educação pública. Para efetivação dos objetivos desse programa, a Secretaria de Educação convidou a Fundação Roberto Marinho para atuação junto aos jovens do Ensino Médio com dois anos ou mais de defasagem escolar, por meio da metodologia do Telecurso. O projeto beneficiou, logo no início, 54 mil estudantes e envolveu 2 700 professores que atuaram em 1800 telessalas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário