14 de maio de 2016

Gilberto fala sobre o golpe que está sofrendo


Olá minha gente

Diante de tantas perguntas e de um fato tão grave quanto o que estou vivendo, eu não poderia deixar de prestar os devidos esclarecimentos à opinião pública custodiense.

Estou sendo golpeado, pela terceira vez, pelo vice-prefeito, Manuca. Da primeira, ele me tirou o PSDB, na véspera da campanha municipal de 98, e só pude concorrer naquela eleição, porque Cristiano Lira retirou sua pretensão de candidatura, para apoiar Zé Esdras.

Na véspera da eleição de 2014, Manuca me aplicou outro golpe, me tomando o PSD que ajudei a fundar, coletando mais de mil assinaturas, em Custódia. Dessa vez não atrapalhou minha carreira política, porque eu não disputava eleições e tinha tempo para procurar outro partido, como fiz, entrando no PRP.

Agora, o Sr. Manuca me aplica mais um golpe, que pode me afastar da vida pública. Porque, sem legenda, eu não posso disputar mandato nenhum. Ir para o palanque dele, como ele pretende, eu prefiro me afastar da vida pública, para sempre. E, me afastar da vida pública significa interromper todos os trabalhos que desenvolvo pelo bem de Custódia, porque meu mandato é minha principal ferramenta de trabalho.
Interromper meu trabalho significa, entre tantas outras coisas, parar o projeto habitacional, que até o final desse ano pretendo chegar a 600 moradias, na zona rural. Isso significa dezoito milhões de reais aplicados na economia local, gerando empregos e movimentando o comercio, além do benefício imensurável da casa própria, para quem viveu até hoje em uma tapera de barro.

Então, minha gente, o que posso dizer a vocês nesse momento, é que, depois de ter implantado o SUS em Custódia, de ter feito os primeiros concursos públicos, de ter apoiado o homem do campo e as classes mais pobres de nosso município, de ter ajudado a implantar um Plano de Cargos e Carreiras para os nossos servidores municipais e de ter contribuído com ideias e propostas para o desenvolvimento do nosso município, eu me vejo agora ameaçado de ter que parar tudo isso e cuidar tão somente da minha família.

Esse assunto está entregue ao Deputado João Eudes, que me garantiu a legenda (PRP). Eu vinha trabalhando sob a ameaça de perder o PRP. Isso me dava angustia e prejudicava o meu raciocínio. É como se você estivesse o tempo todo preocupado com sua casa, que a qualquer momento pode ser assaltada.

O Senhor Manuca, que pretende ser prefeito de Custódia, quer reeditar a velha política, que ceifou muitas vidas, que aterrorizou o nosso povo e eu não pretendo responder a essas provocações. Não irei acender esse pavio.

Entrego meu destino a Deus. É com ele que pretendo prestar contas. Amo meu povo, amo minha família, amo meus amigos, amo a política, odeio os golpistas.

Vereador Gilberto de Belchior
(*) Todo e qualquer texto publicado não reflete necessariamente a opinião deste blog. Refletem apenas a opinião do autor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário