27 de abril de 2016

Motoristas que trafegam na BR-232 viram alvo de assaltos em Pernambuco

Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
PRF orienta que motoristas evitem trafegar na rodovia federal à noite, quando o movimento é menor

Com 553 km de extensão, a BR-232 é a mais longa e a mais violenta de Pernambuco. Dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) apontam que dos 44 casos de roubos registrados este ano nas 11 BRs que cortam o território pernambucano, metade aconteceu na BR-232. Os registros mostram ainda que os pontos mais vulneráveis estão entre os municípios de Gravatá e São Caetano, ambos no Agreste do Estado. Nesse trecho, inclusive, estão localizadas cidades como Caruaru, onde tradicionalmente acontecem feiras da sulanca e acabam concentrando um alto índice de assaltos a comerciantes.

O coordenador comercial Solano Vila Nova, 41 anos, sofreu na pele a insegurança que tem assolado a rodovia federal pernambucana. No final da noite desse sábado (23), no feriadão de Tiradentes, ele saiu do Recife com a esposa e o filho de seis anos em direção à casa de familiares em Gravatá. Como nunca havia ido ao local, errou a entrada do condomínio e no momento que voltava para a rodovia foi abordado por bandidos.

"Era por volta da meia-noite quando aconteceu. Percebi que tinha entrado no condomínio errado e quando voltava para a pista, um carro bateu na minha lateral. Meu reflexo foi puxar o carro para o lado, mas foi aí que começaram a atirar. Tentei sair, mas as balas atingiram o vidro do carro e os estilhaços entraram no meu olho, o que me fez parar o carro", relembrou Solano.


Fotos: cortesia | Edição: NE10

Solano Vila Nova teve o carro alvejado e estilhaços de vidro atingiram seu olho.

A vítima contou que havia quatro bandidos no veículo que os abordou e que, ao perceberem uma criança dormindo no veículo da família, decidiram levar apenas os bens materiais como a bolsa e o celular de sua esposa. "Depois disso a gente procurou a polícia e fomos orientados pela PM a prestar queixar numa delegacia do Recife porque a de Gravatá não estava de plantão naquela madrugada", contou Solano. Por causa do ferimento causado pelos estilhaços de vidro no olho esquerdo, ele precisou ser submetido a uma cirurgia. Após algumas semanas de acompanhamento médico, Solano saberá se precisá de um trasplante de córnea.

"Sem saber que a BR-232 estava violenta desse jeito, nós viajamos à noite tranquilos, preocupados apenas com a escuridão, animais na pista ou qualquer coisa que pudesse causar um acidente de trânsito, mas em nenhum momento pensamos em assalto", comentou Manuela Rizério, esposa de Solano. Ela ainda revelou que segundo sua irmã, que possui casa em Gravatá, os relatos de assaltos na estrada têm sido frequentes. "Minha irmã disse que a subida e a descida da Serra das Russas são pontos perigosos, onde os assaltantes jogam pedras para forçar as pessoas a pararem o carro." 


Foto: Bernardo Sores/Acervo JC Imagem

O túnel Cascavel, na subida da Serra das Russas, é um dos pontos inseguros

De acordo com o inspetor da PRF Cristiano Mendonça, chefe da comunicação da corporação, os bandidos têm agido nas proximidades das lombadas eletrônicas (onde motoristas reduzem a velocidade) e em locais com trecho interditado e que causam retenção de veículos. "Há ainda situações em que os assaltantes aceleram e trancam os carros que passam na BR para forçá-los a parar. Quando estão armados essa abordagem é muito mais incisiva e violenta", detalhou o inspetor.

Das 11 estradas federais que cortam Pernambuco, a BR-232 concentra metade dos casos de assalto deste ano 

ORIENTAÇÕES DA PRF - Dados recentes do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) apontam que, por dia, cerca de 30 mil veículos circulam na BR-232 em Pernambuco. Esse número sobe para 45 mil nos feriados prolongados, quando muitas famílias buscam lazer no interior do Estado. Nesses momentos, o número de assaltos aumenta. O motorista que for vítima de uma investida criminosa deve procurar um dos seis postos (delegacias) da Polícia Rodoviária Federal distribuídos ao logo da rodovia.

"Entre as orientações de segurança, recomendamos que as pessoas viajem durante o dia, pois normalmente a rodovia é mais movimentada; procurem informar a familiares e amigos o horário de saída e a previsão de chegada (no caso do veículo atrasar, os parentes podem entrar em contato para obter informações). Se perceber qualquer tentativa de abordagem criminosa, o motorista deve entrar em contato com a PRF através do número 191; e no caso de sofrer alguma violência ou tentativa, repassar as informações para a PRF - procurando um posto de atendimento - e registrar a ocorrência na Delegacia de Polícia Civil", pontuou o inspetor Cristiano Mendonça.

Arte: Guilherme Castro/NE10

Nenhum comentário:

Postar um comentário