8 de setembro de 2015

Seca deixa barragens do Nordeste em níveis críticos


O quarto ano seguido de seca levou ao colapso 40% dos reservatórios de água de quatro estados do Nordeste: Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba. Dos 422 reservatórios públicos, 162 estão em nível crítico, de acordo com informações publicadas pelo jornal O Globo.

Ainda segundo o jornal, pelo menos 60 secaram completamente. Segundo dados da Agência Nacional de Águas (ANA), em 2012, primeiro ano da estiagem, as barragens do Nordeste estavam com 59% da capacidade de armazenamento. Agora, estão com 25%. A média de armazenamento de água só não é ainda mais alarmante porque inclui o litoral e a Bahia, que este ano receberam mais chuva.

Para piorar a situação, a previsão é que o fenômeno El Niño, que recrudesce a seca, ocorra também em 2016. Ou seja, a chuva capaz de encher reservatórios deve vir, no mínimo, em 2017.

As águas do São Francisco devem ser liberadas para os quatro estados a partir de dezembro de 2016. Cerca de 78% das obras estão prontas. "Se não tiver a transposição, não sei o que será da gente", lamenta João Fernandes, presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba.

Um levantamento da ANA mostra que, em Pernambuco, os reservatórios estão com apenas 13% de capacidade. Este é o estado em situação mais crítica de todo o Nordeste, seguido por Ceará (17,41%), Paraíba (20%) e Rio Grande do Norte (25%). Nas barragens do sertão pernambucano, a reserva de água não passa de 5% da capacidade. Em toda a Bacia do Rio Capibaribe, uma das mais importantes do estado, o percentual é de 3,3%.

Nenhum comentário:

Postar um comentário