21 de março de 2014

Microcrédito no Banco do Nordeste cresce 40%

O Banco do Nordeste totalizou o ano de 2013 com R$ 391 milhões investidos em Pernambuco, por meio do Crediamigo, o seu Programa Orientado de Microfinança Urbana, beneficiando mais de 220 mil empreendedores do Estado. Esse volume representa um crescimento de 40% com relação ao ano anterior. Do total de clientes, 92% atuam no comércio e as mulheres são a maioria, totalizando 65%.

Elaine Martins é um exemplo. Ela trabalha com venda de roupas e foi uma das clientes contempladas no Recife. Ela conheceu o Programa em 2009 por meio de um amigo, quando seu estoque “cabia numa sacola plástica de supermercado”. Formou um grupo solidário com mais duas pessoas e conseguiu o primeiro financiamento do Crediamigo Crescer – Solidário no valor de R$ 300,00, para aquisição de mercadorias e pequenos equipamentos.

Com o lucro do primeiro crédito, a empreendedora adquiriu um guarda-roupas para colocar o seu estoque. Apesar do crescimento, ela ainda continuava recebendo as clientes em casa e também deslocava-se até a casa das clientes para realizar as vendas. “Solicitei meu segundo crédito no valor de R$ 3.000,00 para reformar o ponto comercial que consegui adquirir. Hoje, graças ao apoio do Crediamigo pude concretizar meu sonho, que é a minha boutique, a Maria Donnda Confecções”, declara Elaine.

A metodologia do grupo solidário consolidou o Crediamigo como o maior programa de microcrédito do país, pois possibilita o acesso ao crédito a empreendedores que não tinham acesso ao sistema financeiro. “O grande diferencial do programa é que ele atua de maneira rápida e sem burocracia na concessão de créditos em grupos solidários ou individual e também no acompanhamento e educação financeira”, afirma Marcos Freire, Gerente Estadual de Microfinança Urbana do Estado.

Segundo o Diretor de Desenvolvimento Sustentável e Microfinança do Banco, Stélio Gama Lyra Júnior, a orientação empresarial também é importante, pois melhora a capacidade de gestão e contribui para competitividade dos negócios. “As microfinanças constituem fonte de financiamento das atividades produtivas, fortalecendo os negócios e possibilitando aos empreendedores vantagens competitivas na aquisição de mercadorias e insumos”, destaca. Stélio Gama aponta ainda a importância da metodologia do aval solidário, adotada pelo Crediamigo, para o baixo índice de inadimplência, que em Pernambuco não chega a 0,8 %.

O PROGRAMA

O Crediamigo faz parte do Crescer - Programa Nacional de Microcrédito do Governo Federal, lançado em agosto de 2011, com o objetivo de promover a inclusão produtiva, oferecendo empréstimos de curto prazo, com taxas de juros a partir de 0,41% ao mês, a empreendedores com renda anual de até R$ 120 mil. O Banco do Nordeste é responsável por mais da metade dos empréstimos desse Programa em todo o país, se considerado o desempenho até fevereiro deste ano.

Com o Crediamigo Crescer – Solidário, é possível ter acesso ao crédito com um grupo solidário, que deve ser formado por uma união voluntária. Basta desenvolver uma atividade produtiva como autônomo ou empreendedor individual e atuar nos setores informal ou formal da economia. No grupo, cada empreendedor é, ao mesmo tempo, responsável por sua própria dívida e avalista dos demais companheiros. Atualmente, o Crediamigo tem 116 mil clientes ativos no Estado e uma carteira ativa de mais de R$ 160 milhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário