15 de abril de 2012

Quilombolas se encontram em Betânia-PE

Oficina de dança afro no Quilombo São Caetano (Foto: Costa Neto)


O Quilombo São Caetano, em Betânia, recebe na tarde de hoje o Encontro das Populações Rurais e Povos Tradicionais. Além de sete apresentações culturais de diversas tradições, o momento será também a culminância das oficinas em quilombos, assentamentos e aldeias da região do Sertão do Moxotó, realizadas durante o Festival Pernambuco Nação Cultural 2012.

As cinco oficinas promovidas pela Coordenação de Populações Rurais e Povos Tradicionais esta semana são fruto de pesquisa e diálogo anteriores. Como resultado dessas conversas prévias, as propostas atendem a demandas locais. “A ideia é partir daquilo que já existe. Os desejos vêm de dentro das comunidades”, explica Erika Nascimento, coordenadora.

Em Ibimirim, por exemplo, o povo indígena Kambiwá recebeu a oficina de montagem de espetáculo, que se apresentará no encontro desta sexta. O grupo já vinha desenvolvendo a peça “Histórias do velho pajé”, baseada nas memórias do seu líder, mas queriam melhorar tecnicamente o espetáculo. Pensando nisso, o facilitador Fábio Calumy deu à sua oficina o seguinte subtítulo: “Ser o mesmo transformado em outro”.

Da mesma forma, o grupo Ilô Ayé, do Quilombo São Caetano, ganhou oficina de dança afro ministrada por Alex Monte. Além de trabalhar a história dos ritmos africanos, as aulas foram direcionadas ao grupo de dança de jovens já existente na comunidade, que também se apresentará em Betânia.

No Assentamento Nossa Senhora de Aparecida, em Arcoverde, as 40 famílias do MST, produtoras de queijo, solicitaram à coordenação formação para impulsionar a produção já existente. A oficina de cooperativismo e beneficiamento de queijo ensinou normas de higienização, comercialização e certificação para venda. O alimento produzido durante os cinco dias será compartilhado hoje.
No Quilombo Bredos, em Betânia, a comunidade reconheceu a necessidade de reciclar. Junto ao artista plástico Bessa Salaberga, desenvolveram a oficina de reutilização de material que antes era jogado no lixo. Já no Assentamento Josias Barros, em Ibimirim, aconteceu a oficina “Fotografia e identidade campesina”, facilitada por Synara Dantas.

Além do resultado das aulas realizadas ao longo da semana, o encontro contará com a apresentação do Trio Pé de Serra do Assentamento Pedra Vermelha (Arcoverde); do Grupo de Dança Popular Cultura Viva do Assentamento Ipiranga (Arcoverde); do Samba de Coco do Quilombo Cachoeira da Onça (Custódia); do Grupo Jovem Tatu Tatu Xamaracá, dos indígenas Tuxá (Inajá); e das bandas de pífano do Quilombo Buenos Aires (Custódia) e Lajedo (Custódia).

Fonte: Fundarpe

Nenhum comentário:

Postar um comentário